Sistema de transporte público do Tocantins; isso precisa mudar!

Amanda Rafaelli M. Silva, 18 anos, morreu após uma colisão entre um ônibus da empresa de transporte coletivo Miracema, da linha 15, e a moto Dafra placa MXB 8213 (TO), cor preta, provocou, por volta das 20h41 dessa quinta-feira, 9. O acidente ocorreu entre as quadras 208 Sul e 308 Sul.

De acordo com a Polícia Militar (PM),  testemunhas contaram que Amanda que conduzia a moto, caiu no chão e o pneu traseiro do ônibus passou sobre sua cabeça levando-a a óbito no local.

Segundo a PM, o motorista do ônibus, Cilton Pequeno de Almeida, 28 anos, evadiu-se do local, mas, voltou logo em seguida. Ainda conforme a polícia, ele alegou que estava com medo da reação das pessoas presentes e não teve a intenção de fugir. Almeida foi conduzido para a Delegacia Especializada em Repressão a Crimes de Trânsito.

-Fonte: Portal CT

Graças a esse acidente, eu escrevi um artigo e o encaminhei ao Jornal do Tocantins, mas sem esperanças do mesmo ser publicado, afinal, em um estado que vive e respira politica, atacar o transporte publico que é administrado por uma única empresa é como atacar todo o estado. Infelizmente, é mais um acidente com vitima fatal envolvendo os onibus coletivos de Palmas, e não vai ser o ultimo, pois sempre saem impune.

De acordo com o Jornal do Tocantins, o onibus invadiu a faixa que a Amanda estava…

Quem vive no Tocantins, sabe como é o transporte publico e sua direção agressiva.

Editado em 25/01/11: Fui informado que esse artigo foi publicado no Jornal do Tocantins, mas desconheço em qual edição. Assim que a conseguir, irei postar aqui no blog.

 

O que para muitos não passou de mais um acidente em Palmas, Tocantins, onde uma jovem teve sua vida interrompida por um dos ônibus coletivo, para outros foi uma perda imensurável, e por essas pessoas, que sentiram a perda de Amanda Rafaelli Martinovski, pela sua família, amigos e colegas da faculdade, é que venho dizer o que já há muito tempo deveria ser dito, para que o povo de Palmas perceba o perigo, e de uma vez por todas, tome uma providencia. O transporte público precisa ser reformulado, completamente!

Amanda Martinovski NÃO é uma vitima do acaso, que por um acidente teve sua vida perdida, e sim vitima do péssimo sistema de transporte publico de Palmas, que por diversos fatores como a má conservação dos veículos, o excesso de stress dos motoristas, falta de fiscalização e assim por diante, promovem um acumulo de problemas que resultam em um ambiente desfavorável e perigoso para o cidadão, onde infelizmente algumas pessoas se tornam vitima.

Todos os cidadãos que usam o transporte público conhecem a má fama que os precede. Com seu tamanho e ar intolerante, os ônibus simplesmente atravessam o que estiver na frente com a certeza arrogante de que iram sair de seu caminho, afinal, não querem ter um fim trágico. Muitos usuários desse tipo de transporte sofrem com a dificuldade para pegar um ônibus que, se você não estiver exatamente no ponto de ônibus, eles simplesmente aceleram e esquecem você ali, esperando mais trinta minutos ou uma hora para pegar o próximo. Devemos atentar também para a condição precária da maioria dos ônibus, ainda que haja agora nas ruas uma nova frota, ainda podemos ver os antigos ônibus verdes enferrujados, cruzando as ruas em uma velocidade que nos mantem afastados o máximo possível, com medo de nos tornarmos mais uma vitima, mais um para as estatísticas e paginas dos jornais.

Não devemos, entretanto, culpar o motorista. Ainda que seja fácil simplesmente depositar a culpa em um erro humano, devemos levar em conta que o problema real não é a capacidade profissional do condutor, e sim, a dificuldade pela qual esse mesmo profissional é obrigado a conviver todos os dias.  Ponha-se no lugar de um desses condutores, que dependem do trabalho para sustentar sua família, que sofrem com o stress que essa rotina proporciona, com reclamações dos passageiros, com o medo de acidentes, de assaltos e de retaliações, como o próprio envolvido nesse acidente constou.

O sistema precisa ser reformulado, a carga horaria dos motoristas precisa ser reformulada e também o seu treinamento como profissional deve ser reformulado. A direção agressiva que esses motoristas desempenham todos os dias em Palmas deixa claro que Amanda não será a ultima vitima e que, se uma providencia não for tomada, essa situação irá se repetir, incontavelmente. Enquanto o cidadão sofre com um dos seus direitos básicos de ser humano, que é o de ir e vir, o transporte público continua sem atenção, suas vitimas sem consolo e o povo sem apoio.

 

 

 

 

Eu sei que é pouco, mas é tudo que pude fazer…

7 pensamentos sobre “Sistema de transporte público do Tocantins; isso precisa mudar!

  1. Oi. Meu nome é Dany… sou de outro estado… mas um amigo me mandou esse e-mail e me comoveu, sinto muito pela garota, e a explanação ficou ótima… estou torcendo por voce nessa causa, tomara que as autoridades resolvam isso logo, ( a esperança é a última que morre)… sem ironias…
    Um abraço… boa sorte

  2. Os motoristas de onibus de Palmas não sabem dirigir, parece que estão sempre atrasados, aceleram como se estivesse numa corrida de F1 e pisam no freio na ultima hora, uma direção super agressiva!

    Fico feliz com a iniciativa do Demétrios, tomara que isso sirva de alerta e obrigem as autoridades competentes a tomar alguma atitude.

  3. trabalho no hospital de porto e posso seguramente te afirmar que na nossa ortopedia cerca de 90% dos casos sao de acidentes automobilisticos, a maioria por motocicletas…acredito q isso causa um grande rombo nos cofres publicos, porque uma cirurgia ortopedica gera muitos gastos q vao desde o uso excessivo de materiais até o pagamentos de profissionais de saúde, inclusive os altos salários médicos, além disso, ocupam tempo e espaço que poderiam ser aproveitados com cirurgias eletivas e ate mesmo outras modalidades de procedimentos…infelizmente enquanto falarmos de somente de vidas humanas, os governantes não se importam, mas quando falamos de dinheiro aí sim o interesse muda…meus pêsames pela sua amiga..

  4. nao so os motoristas de palmas de paraiso tocatins tambem, paracem que estao e um corrida, ta na hora de ter um basta nisso, mas acho que so vai ter quando for um filho de algum P*c* Grossa morrer sempre e assim..

  5. Caro Demétrios, bem lembradas suas colocações; assim como todos de nossa turma, sinto muito por Amanda; mas sinto também por tantos outros que, ainda que não tenham perdido a vida, tenham perdido pedaços e perdem o fôlego todos os dias quando seguem para seu trabalho, escola, ou para onde quer que seja utilizando o transporte coletivo.
    Aliás, devemos convir que em nosso país parece que tudo deve funcionar assim, amealha-se um ali e outro aqui e se vão as vidas; os bolsos dos políticos nunca esvaziam-se mas o ‘cofre’ dos direitos dos cidadãos nunca transborda; esse sim parece não existir. Em se tratando de nosso sistema de transporte público (digo nosso, para citar apenas a capital, Palmas) é impossivel não ser curioso em saber porque somente uma empresa o faz não é? Será porque a única empresa ‘capacitada’ para oferecer tal serviço aqui é a Miracema? Há quantas andam a fiscalização por parte do poder público municipal? Como será que estão as reais condições das pessoas que prestam serviços a esta empresa? Poderíamos dizer que é uma questão de gestão; gestão dos nossos recursos, que não conseguimos visualizá-los em nenhuma parte nessa cidade; pagamos tantos impostos e não conseguimos observar melhorias nos serviços prestados; seria também uma questão de gestão da empresa em questão (não que eu tenha o mérito de discutir os métodos de gerência utilizados pelos proprietários)? Uma gestão séria (de ambas as partes) leva em consideração o ser humano, aquele que presta o serviço e os que o utilizam; considera que todos (inclusive a máquina, no caso o ônibus) precisam de manutenção, atenção, cuidados, permanentes. Por último, o trânsito também carece de cuidados, atenção, por todos e para todos; educação (para prevenir), fiscalização (para conter) e tudo isso em decorrência da aplicação séria dos recursos públicos; agora para quem podemos reclamar? a quem podemos pedir ajuda? Se os órgãos que deveriam defender a vida de todos, só defendem de alguns? Onde estão os órgãos de assistência permanente, fiscalizaçao contínua, defesa dos direitos? Onde estão todos? De recesso para a transição de governo? Ou de recesso tentando escamotear o rombo nos cofres públicos por aí?

    Também não tenho muito o que dizer, após Amanda; mas ao menos posso dizer antes das próximas “Amandas” que possam vir.

  6. Olá Demétrios,
    Sou irmã da Amanda e gostaria de te agradecer pelo artigo, são poucos que tem a coragem que você teve, nós que moramos no Tocantins sabemos da influencia que o proprietário dessa empresa tem, mas informo que a família vai fazer de TUDO para obter a verdade e a justiça e punir a quem deve ser punido, infelizmente minha irmã foi mais uma vitima inocente do trânsito da nossa capital e nada a trará de volta nem se o dono da referida empresa nos der todos os bens que possui, mas não descansaremos enquanto isso não mudar e esse motoristas pararem de matar.
    Obrigada a todos que estão nos dando apoio.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s