Vômito Literario

Minha mãe sempre dizia que eu deveria ser escritor, minha professora dizia que minhas redações pareciam com os escritos de Clarice Lispector, minhas ex-namoradas adoravam minhas poesias e meus amigos diziam que minhas historias eram melhores que as de Sidney Sheldon. Ah, como é bom receber tamanhos elogios. Um critico em literatura disse que meus escritos eram um vomito literário.

Um vomito literário? Mas o que é um vomito literário? Então nesse dia, eu nunca mais escrevi. Nunca, ate amadurecer o meu conceito de escrita.

Lendo, relendo, aprendendo e aprimorando, me deparei com tantas coisas, tantos vômitos que minha mente às vezes só aceita ler o primeiro parágrafo. Eu digo “Quero me tornar um grande escritor” e depois ouço a pessoa com quem converso dizendo “Nossa! Eu também escrevo!”. Lá vai eu, ter que ler por educação o vomito da pessoa. Mas no que consiste um vômito literário?

Ora, você não sabe? Mas com certeza já leu ou escreveu. Ele consiste naquele momento, em que estamos solitários, amando, apaixonados, triste ou alegres e escrevemos sobre nossos sentimentos. Sua mãe vai entender, seus amigos vão achar interessante, sua namorada ou namorado vai gostar demais, mas uma pessoa que não te conhece vai achar um verdadeiro porre, uma coisa chata, maçante e que ele sempre foi obrigado a ler por conviver com outras pessoas.

Mas é tão bom ser compreendido! É tão bom expressar o que eu sinto! E é tão bom saber que a única pessoa interessada nisso é você, sua mãe e seus amigos. Quem sabe seus professores também. Escreva sobre seus sentimentos e você não será ouvido. Quem dera um critico dizer que, o que escrevo, se assemelha ao menos um pouco as grandes obras de Clarice Lispector, agradeceria a Deus se o mesmo critico falasse, com orgulho, que minhas historias são melhores que as de Sidney Sheldon. Mas isso não é verdade, escritor amador é o que eu sou e não uma lenda.

O vômito acaba quando você percebe isso e, de outra forma, começa a mostrar para o leitor, o que você quer falar, passar, transmitir para ele. Se eu sofro de uma grande solidão, vou mostrar ela ao leitor, de uma forma que não seja os meus sentimentos e sim, a solidão em si, expressada em formas de letras, palavras, frases e parágrafos. Se é felicidade, uma historia que seja tão feliz quanto o que eu sinto e não, o que eu sinto.

Verdade seja dita, apenas 2% do que escrevemos é aproveitável, vai ser lido, vai ser assimilado ou vai transmitir algo ao leitor. Eu sei muito bem disso, afinal, provavelmente isso deve ser só mais um vômito literário da minha indignação em ler “descobri o amor”, “solidão no meu coração”, “dores da minha alma” e outras coisas semelhantes, de pessoas que dizem que escrevem tão bem que deveriam publicar um livro.

É… Tenho cada vez mais certeza que isso é um vômito.

2 pensamentos sobre “Vômito Literario

    • Um critico certa vez sobre um conto que escrevi,a alguns anos atrás. Desse dia em diante nunca mais escrevi um vômito literario.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s