A televisão aliena ou informa?

Algumas pessoas tem acessado meu blog se perguntando o seguinte:

A televisão aliena ou informa?

Bom, primeiro vamos a definição de alienação.

alienação

s. f.

1. Ato ou efeito de alienar.

2. Cessão de bens.

3. Arroubamento de espírito.

alienar
(latim alieno, -are)

v. tr.

1. Transferir para domínio alheio (por venda, troca, doação, etc.).

2. Alucinar.

3. Malquistar.

v. pron.

4. Enlouquecer; alhear-se.

(Fonte: Dicionario Priberam Online)

E de informação.

informação
(latim informatio, -onis)

s. f.

1. Ato ou efeito de informar.

2. Notícia (dada ou recebida).

3. Indagação.

4. Esclarecimento dado sobre os méritos ou estado de outrem. (Usado também no plural)

curar por informações: acreditar piamente no que se ouve; fundar-se apenas em boatos.

informar
(latim informo, -are, dar forma a, dispor, educar, instruir)

v. tr.

1. Dar informações a ou a respeito de.

2. Avisar.

3. Dar parecer sobre.

4. Dar forma a.

v. intr.

5. Tomar corpo; engrossar; desenvolver-se.

v. pron.

6. Tomar informações.

7. Procurar notícias.

8. Tomar forma.

Confrontar: enformar.

(Fonte: Dicionario Priberam Online)

A televisão informa e aliena. Ela faz as duas coisas, o grande problema é que suas informações são parciais e manipuladas, escolhem como a publicam e se você aceitar a noticia ali, assim como eles dizem, a opinião que agora você carrega agora é a deles, isso é alienação. Alienação através da informação.

A alienação só existe por causa da comunicação, ou seja, algo é comunicado, informado, e o ouvinte aceita aquela ideia como verdadeira. Tome como exemplo uma escola, a professora diz para as crianças que, de acordo com o livro de história “X”, a Santa Inquisição veio e salvou a população de adoradores do diabo e afins. Como estão na escola, essa é a verdade aceita pelos alunos. O mesmo acontece na televisão, onde o povo, ao comentar sobre um assunto, diz a expressão “passou na TV”. Engraçado como essa expressão agora tem o significado de “isso é provado como verdade absoluta”.

Se quiser um exemplo, passe o dia inteiro assistindo a Rede Record, ela é a campeã nesse quesito, com o Fatioli e o Datena esbanjando barbaridades, opinando sobre elas e dizendo “isso é o que todo brasileiro pensa”. Bom, não é não. Eu penso diferente e se você procurou a resposta dessa pergunta, provavelmente você também pensa, e também essa velhinha que pôs o Datena no chinelo.

É claro que não é só a Record, a Globo não está muito atrás, desfocando as noticias, tirando a atenção do povo brasileiro para o que ela quer que  o povo se concentre. Por exemplo, já notou que o futebol é a ultima noticia do jornal e a novela carro feche da Globo vem logo após o noticiário? Isso não é porque o horário é bom, mas simplesmente para você largar aquelas noticias de lado e se concentrar nas intrigas, casos de traição, amores e empregadas sendo mal tratadas pelos seus chefes, ou o contrario. Logo após, quando é época, vem o Big Brother. Sente no ponto de ônibus e repare o que esta na boca do povo, isso é alienação.

Mas não é só a televisão, varias forma de mídia, jornais impressos, rádios, internet e blogues, expõe a noticia como preferem, como acreditam ser melhor para a audiência e para o povo aceitar. Tome o caso de Wellington Menezes por exemplo e leia esse texto de minha autoria. Nada do que você viu na TV o tratava como um ser humano, apenas como um, nas palavras do Datena, um monstro que não tem Deus no coração.

Concluindo, alienação é a destruição do eu e do individual, dando lugar a um ser coletivo, que é construído pelas formas de mídia e forma um único aglomerado de pessoas que não são mais um “eu”, se tornando um “nós” deformado e sem caminho. A alienação serve para manter a população em um estado de inercia, de estáse, onde não há espaço para revolução, discussão ou opiniões divergentes. Se querem um exemplo de alienação levada ao extremo, aconselho a leitura do livro 1984 de George Owell e o filme Equilibrium, de 2002.

A alienação facilita o mercado, onde a moda opera como a rainha má, obrigando os alienados à seguirem como fieis súditos. Exemplo, a Apple. iPhone agora muda a cor, põe um “S” na frente do nome é se torna a nova geração. E lá vai, filas gigantescas para adquirir esse modelo mais novo, que nada trás de novidade real.

Fechando o post, o bordão de 1984:

Ignorância é força, liberdade é escravidão, guerra é paz.

About these ads

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s